Rio das Flores


" Sevilha, 1915 - Vale do Paraíba, 1945: trinta anos da história do século XX correm ao longo das páginas deste romance, com cenário no Alentejo, Espanha e Brasil. Através da saga dos Ribera Flores, proprietários rurais alentejanos, somos transportados para os anos tumultuosos da primeira metade de um século marcado por ditaduras e confrontos sangrentos, onde o caminho que conduz à liberdade parece demasiado estreito e o preço a pagar demasiado alto. Entre o amor comum à terra que os viu nascer e o apelo pelo novo e desconhecido, entre os amores e desamores de uma vida e o confronto de ideias que os separam, dois irmãos seguem percursos diferentes, cada um deles buscando à sua maneira o lugar da coerência e da felicidade.Rio das Flores resulta de um minucioso e exaustivo trabalho de pesquisa histórica, que serve de pano de fundo a um enredo de amores, paixões, apego à terra e às suas tradições e, simultaneamente, à vontade de mudar a ordem estabelecida das coisas. Três gerações sucedem-se na mesma casa de família, tentando manter imutável o que a terra uniu, no meio da turbulência causada por décadas de paixões e ódios como o mundo nunca havia visto. No final sobrevivem os que não se desviaram do seu caminho."


Entediante. MST tenta ser uma espécie de Eça de Queiroz do séc. XXI mas sem acrescentar nada de novo, sem surpreender. Não é um autor a quem vá dar muitas mais hipóteses, Rio das Flores e Equador são livros que certamente não irei reler.

Nota da B: 5/10

1 já disseram de sua justiça:

Marta disse...

Ai, ai

Rio de Flores e Equador já fazem parte da minha biblioteca lá de casa à imenso tempo. Volta e meia pego num, mal logo faço a troca. Não consegui ainda iniciar a leitura desta duas obras.

Li recentemente foi "O Teu Deserto". O livro é sobre uma história de amor, durante uma viagem ao deserto do Sahara, mas ao mesmo tempo também é um livro de observações, descrições e recordações.
Gostei muito da história, esta escrita com sentimento profundo.

Beijinhos

Enviar um comentário